Consultar IPVA 2018 Mato Grosso do Sul

O IPVA é imposto cobrado referente aos veículos no Brasil, assim como os impostos de imóveis e de produtos em geral, ele deve ser pago para que o proprietário não fique inadimplente com o Governo. Em alguns Estados brasileiros os valores do IPVA costumam ser mais caros, como no Estado de São Paulo e em outros mais baratos como no Estado de Goiás.

O IPVA é hoje a segunda fonte de arrecadação Tributária do Governo do Estado e sua cobrança é calculada sobre os preços médios de mercado multiplicado por sua alíquota. O valor de mercado é avaliado pela tabela da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), contratada para apurar as bases de cálculo do Imposto.

A relação para o pagamento do IPVA de 2018 do Estado do Mato Grosso do Sul, ainda não está disponível, mas temos como base as datas do ano de 2017, veja abaixo:
1º para pagamento do Imposto através de parcelamento, onde essa será a 1ª parcela, com vencimento em 31/01/2017, sem desconto.
2º para pagamento do Imposto através de parcelamento, onde essa será a 2ª parcela, com vencimento em 24/02/2017, sem desconto.
3º para pagamento do Imposto através de parcelamento, onde essa será a 3ª parcela, com vencimento em 31/03/2017, sem desconto.
4º para pagamento do Imposto através de parcelamento, onde essa será a 4ª parcela, com vencimento em 28/04/2017, sem desconto.
5º para pagamento do Imposto através de parcelamento, onde essa será a 5ª parcela, com vencimento em 31/05/2017, sem desconto.
6º Comprovante do contribuinte, onde estarão as autenticações feitas pelo caixa do banco, de acordo com a modalidade adotada para pagamento (à vista ou parcelado).
7º para pagamento do Imposto em cota única, com desconto de 15% no valor, até 31/01/2017.

É importante saber que ficam isentos do pagamento do IPVA os seguintes veículos:
A máquina agrícola e a de terraplenagem e o trator, bem como a aeronave de uso exclusivamente agrícola;
A locomotiva e o vagão ou o vagonete automovidos, de uso ferroviário;
A embarcação de pescador profissional, pessoa física, por ele utilizada individualmente na atividade pesqueira;
O ônibus de transporte coletivo urbano, que tenha rampa ou outro equipamento especial de ascenso e de descenso para deficiente físico;
O triciclo e o quadriciclo, para deficiente físico, de uso individual;
Os destinados exclusivamente ao socorro de feridos e doentes.
Os destinados ao combate de incêndios, quando não pertencente à pessoa imune;
Os rodoviários utilizados efetivamente como táxi, com capacidade para até cinco pessoas, limitada a isenção a um veículo por beneficiário;
Os veículos com mais de 20 anos de fabricação;
Os pertencentes ao turista estrangeiro, durante seu período de permanência no País, nunca superior a um ano, em relação a veículo de sua propriedade ou posse, não matriculado, não inscrito ou não registrado, ou não averbado, não assentado, não licenciado, não inspecionado ou não vistoriado, em Município de Mato Grosso do Sul;
Pertencentes à Embaixada, à Representação Consular, ao embaixador e ao representante consular, bem como à pessoa que faça jus a tratamento diplomático, quanto ao veículo de sua propriedade ou posse, condicionado o benefício ao país de origem que adote reciprocidade de tratamento.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*