Solstício de verão- O que é, cenceito e definição

O início do verão é marcado por um fenômeno da astronomia que se chama solstício de verão, quando ele acontece determinado hemisfério da Terra se inclina cerca de 23,5º em direção ao sol, fazendo que assim, essa região do planeta receba mais raios solares. Tudo na astronomia tem um explicação é para o solstício não seria diferente, o nome solstício tem origem em latim solstitius que quer dizer “ponto onde a trajetória do sol não aparenta deslocar”. É no solstício de verão que acontece aquele dia mais longo de todo o ano que chama atenção de muitas pessoas, além de ter também a noite mais curta, quando si fala a respeito de iluminação.

O solstício só é possível graças a rotação e a translação do planeta Terra, isso porque graças a eles a luz do sol é distribuída de maneira desigual nos dos hemisférios do mundo. No hemisfério norte o solstício de verão ocorre por volta do dia 21 de junho e o solstício de inverno por volta do dia 21 de dezembro.[1] Estas datas marcam o início das respectivas estações do ano neste hemisfério. Já no hemisfério sul, o fenômeno é simétrico: o solstício de verão ocorre em dezembro e o solstício de inverno ocorre em junho. Os momentos exatos dos solstícios, que também marcam as mudanças de estação, são obtidos por cálculos de astronomia (consulte a tabela abaixo para os valores de alguns anos).

O planeta Terra não permanece estático, realizando, portanto, vários movimentos, com destaque para a rotação (deslocamento da Terra em torno de seu próprio eixo) e a translação (movimento que a Terra realiza em torno do Sol). Essa característica é responsável por alguns fenômenos, como, por exemplo, o solstício.

As estações do ano acontecem em virtude dessa inclinação. No equinócio, que acontece também duas vezes ao ano, em março e setembro, a inclinação da Terra está no seu ponto mínimo. Essa inclinação faz com que as estações do ano sejam sempre contrárias em cada hemisfério. A variação de horário do solstício também ocorre em virtude da velocidade que a Terra atinge em sua órbita, que não é circular e sim elíptica. No periélio, quando a Terra está mais perto do Sol, a viagem é mais rápida do que no afélio, quando a órbita elíptica leva a Terra para mais longe do Sol.

Tanto o solstício quando o equinócio tinham sentido muito esotérico para as antigas religiões, sendo considerados dias sagrados, ou mágicos, já que era o momento de mudança das estações. O solstício de inverno, no hemisfério norte, sempre era associado à morte, ao desconhecido, ao tempo da escuridão, enquanto que o solstício de verão era associado ao renascimento da vida, quando a Terra recebe mais calor do sol e tem início a época em que é possível plantar e colher.

Como o dia do solstício de inverno marcava o último dia, com a maior noite, esta data era indicada para as iniciações, já que os dias, a partir daí, ficavam maiores, com mais incidência de luz. As iniciações tinham o significado de renascimento, trazendo a renovação da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *