Química orgânica- Funções, nomeclatura

Por volta do século XVIII todos os compostos químicos eram divididos entre os orgânicos e os inorgânicos. Eles são diferentes, os orgânicos eram apenas os que continham substâncias que eram produzidas por organismos vivos como animais, vegetais e bactérias.

Nesse mesmo século, Lavoisier percebeu que todos os compostos orgânicos descobertos até então, continham um átomo de Carbono (mas nem todo composto com carbono é orgânico). A partir dessa descoberta de Wöhler, muitos outros materiais orgânicos foram sendo criados em laboratório, derrubando definitivamente com a Teoria da Força Vital.

Na composição dos orgânicos encontra-se carbono e hidrogênio. Os compostos que possuem carbono e não possuem hidrogênio são considerados compostos em transição. Já os inorgânicos são possuem carbono em sua composição.

As moléculas orgânicas podem ser sintetizadas por organismos vivos (sendo assim, naturais) ou em laboratório (artificiais). Entretanto, a definição inicial da química orgânica baseava-se na condição de que apenas seres vivos podiam produzi-las: sendo essa teoria derrubada pelo químico Friedrich Wöhler através da síntese artificial de uréia (orgânica) a partir de cianato de amônio (inorgânico).

Confira alguns compostos orgânicos e suas funções:
Hidrocarbonetos: eles são compostos constituídos por, átomos de carbono e hidrogênio. Sendo essa função composta por uma ampla gama de combustíveis (metano, propano, acetileno).
Alcoóis: são constituídos por radicais de hidrocarbonetos ligados a uma ou mais hidroxilas. Mas, nunca podem ser considerados bases de Arrhenius (pois não liberam essa hidroxila em meio aquoso).
Fenóis: são cadeias aromáticas (hidrocarbonetos) ligados a uma ou mais hidroxilas. Diferindo-se dos alcoóis, portanto, por apresentarem estrutura em anéis rodeados por grupos OH.
Éteres: eles são compostos por um átomo de oxigênio entre duas cadeias carbônicas. Sendo estas cadeias também de hidrocarbonetos (radicais alquila ou arila).
Aldeídos: São formados por um radical orgânico (alifático ou aromático) ligado a um ou mais grupos formilo (HCO).
Cetonas: Elas são compostas por dois radicais orgânicos (alifáticos ou aromáticos) ligados entre si pelo grupo carbonilo (CO). É a essa função que pertence a acetona comercial (propanona – CH3COCH3).

Ácidos carboxílicos: eles são radicais alquila, alquenila, arila ou hidrogênio ligados a pelo menos um grupo carboxílico (COOH). E, geralmente, são ácidos fracos (liberam poucos íons H+ em meio aquoso).
Amidas: eles são bem parecidas com as aminas, exceto pela presença do grupo carbonilo. Assim, até três radicais acila (RCO) se ligam a um átomo de nitrogênio pela substituição de átomos de hidrogênio do amoníaco. Ou seja, as amidas possíveis são: RCONH2, (RCO)2NH, e (RCO)3N.
Aminas: elas são compostos nitrogenados onde até três radicais orgânicos (arila ou alquila) se ligam a um átomo de nitrogênio pela substituição de átomos de hidrogênio da molécula de amônia. De modo que um radical liga-se ao -NH2, dois radicais a -NH e três radicais a -N.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *